4 de jun de 2011

Kenneth Anger




Kenneth Anger é um cineasta underground, nascido na Califórnia em 1927. Tem hoje 84 anos, ainda produz seus curta-metragens e viaja o mundo participando de mostras de seus filmes, além de ter projetos paralelos.

Kenneth Anger

Uma só palavra: Vitalidade.

Vitalidade tem a ver com vontade, que segundo Anger, através de seus estudos sobre Aleister Crowley, tem a ver com mágica.

Aleister Crowley e a Thelema: Filosofia da vontade verdadeira
Mágica é vontade aplicada em algo. Anger aplica a sua em seus filmes (todos curta-metragem), com a intenção de transformar a vida das pessoas. De fazê-las pensar.

Lucifer Rising foi filmado no Egito e em outros locais místicos
Seus filmes são intencionalmente hipnóticos. Transportam o espectador para um estado alterado de percepção. Seus filmes são narrações psicodélicas, semióticas, simbólicas, rituais, subliminares, anarquistas e não lineares.

O curta-metragem Lucifer Rising



Lucifer Rising, filme rodado e editado entre 1966 e 1972, lançado apenas nos anos 80, é mais um item precioso da contra-cultura, que envolve nomes do rock como Jimmy Page e Mariane Faithful, o também cineasta underground Donald Cammel (ver Performance) e um jovem músico, compositor da trilha, Bob Beausoleil.

cena do filme
O filme é a celebração da criação, das forças da natureza e do poder do renascimento, através de citações místicas que vão do Egito antigo à Aleister Crowley, em um tom sublime e ao mesmo tempo fetichista.

Mariane Faithful interpreta Lillith
Para Anger, Lúcifer significa a vontade de criar. Ele o considera o patrono das Artes Visuais. E também podemos entender Lúcifer como a vontade de ser livre, de descobrir qual o seu poder interior, descobrir a si mesmo e então poder criar o próprio destino, a própria arte.

Fontes:


2 comentários:

  1. Caramba Aline, vc tá realmente mandando bem, confesso que não conhecia esse artista, msm sempre estando na procura de coisas do gênero! É triste pensar que hj em dia não existe ninguém com capacidade criativa tão boa, os meios comerciais sempre terminam por ofuscar a capacidade de criação das pessoas.

    ResponderExcluir
  2. Show! gostei do kennet anger, curta bastante psicodelico é como vc disse ai acima Aline, num tem mais o que falar!

    ResponderExcluir