27 de mar de 2011

Explorando o que?

Com a sensação de estar com a cabeça fora do corpo, coloquei "saucerful of secrets" como trilha sonora e me sentei junto ao sofá. Eu já não sentia mais meu corpo, acredito que ele tenha saído voando por aí.
Percebi que minha cabeça desceu do móvel e se repousou entre as nuvens,é, bem ali em meio as nuvens onde ficou a flutuar.

Senti um leve calor sobre um pequeno ponto em minha cabeça,logo acima da testa, me movimentei, virei e a sensação térmica não passou, quando de repente.....

BOOOOMMMM!!!!!

Uma explosiva luz branca me invadiu as idéias, a qual me levou a um lugar desconhecido,o que eu estava fazendo ali? Em meio ao branco, em meio ao vazio?

Engraçado, logo após senti que estava de volta ao meu corpo me tornando novamente um, corpo e cabeça juntos em um só ser.

Levantei-me do chão e voltei a me questionar; o que eu fui fazer naquele lugar.


Vinícius Deiró

Vamos nessa

Por fim ou começo, sou Guilherme Antônio mineiro de Itabira. Estudante do curso de agronomia, simpatizante das plantas (exóticas de preferência) e tive meu primeiro contato com a psicodélica via pinturas e musicas.

Diferente dos demais membros da tripulação eu era o que se pode chamar de um admirador secreto, não aceitava a psicodélica em si a achava muito superficial, mesquinha e egoísta. Para mim quem a via estava ultrapassando a barreira do consciente e do insano, ou seja, era louco... Então em uma dessas tentativas de me aproximar corretamente da psicodélica fui pego num certo acid-ente que me mostrou uma das verdadeiras faces dela... Enfim apartir de 2009 fui aceito e hoje em dia de um mero admirador me tornei um amante. Este foi somente um breve resumo de uma das minhas experiências e não teria como me apresentar aqui sem citá-la. No mais me junto a esse navio com o intuito de sempre contribuir e também a agradecer aqueles que estão dispostos a ler os posts desta pequena porem grande tripulação!

O que estão esperando homens??!!! Vamos! Levantar ancora! Navegaremos pois! Avante! Zarpar!!!

25 de mar de 2011

Olá a todos! Me faltam palavras aqui nesse primeiro post, tô num daqueles momentos descisivos e importantes onde você sabe exatamente o que tem q falar, porém, não sabe como expressar isso em palavras (lembrem-se das provas escolares). Comecemos do básico então:
Me chamo Thales, mas devido aos diversos individuos com o msm nome, me chamavam apenas de Willian na escola (o Sir é apenas pra dar mais um ar de que é algo sério hehe), gosto demais de cinema, especialmente o cinema B, aquele marginal que não passa na cadeia tão infestada de blockbusters. Por esse motivo, me propus a falar, como prioridade dos filmes relacionados à psicodelia, viagens transcedentais, eventos e qualquer outra coisa similar. A minha sessão eu decidi batizar de Midnight Movies, que é uma homenagem aos filmes que apartir da década de 50, devido seu contéudo explicito ou considerado ofensivo, era exibido apenas depois da meia-noite; sessão essa que foi o berço de grande parte dos filmes que aqui postarei meus comentários (e assim que puder, algo mais).

Boa viagem a todos, vejo vocês em breve!

Salve, salve navegantes

Salve, salve navegantes da consciência, venho por esse post apresentar-me. Mineiro, estudante de psicologia tive meu primeiro contato com a psicodélia em 2008, entrando pela porta do rock n´roll. A musica foi o inicio dessa caminhada, passando pelas artes visuais, cinema e literatura (essa mais voltada a psiconautia). Hoje me juntei aos Psiconautas a fim de expandir o conhecimento sobre a cultura psicodélica, consumindo e com um pouco mais de ousadia produzindo em prol desse movimento fantástico capaz de mudar a vida das pessoas. Bom é isso que tenho a dizer.

Suba a bordo e desfrute da viagem, participe, comente, discuta, o espaço está aberto.

Paz e Luz.







24 de mar de 2011

Tripulação a bordo!

Bem vindos(as) a bordo da nave Psiconautas, partimos do ponto em que nos encontramos nesse exato momento em direção a um ponto qualquer do (uni)verso. Construímos essa nave com intuito de abordar questões que envolvem a psicodélia, e levar a todos os cantos desse (uni)verso um pouco da cultura psicodélica, e suas manifestações artísticas, seja pela musica ou pela pintura, no filme ou na poesia.

Bom meus caros navegantes, a nave decolou, e fica aqui o aviso que a viagem é sem volta e o destino é a deriva.

Paz e Luz a todos.

Boa Viagem!