29 de abr de 2011

Poesia delirante


As vezes me arrisco em tentar trazer a psicodélia aos poemas, gosto também de formar parcerias para enriquecer as idéias, e foi numa dessas que saiu esse verso que deixo pra vocês.



Entrando

Sobre as portas de entrada desse mundo
que talvez funcionam como saída.
A fuga daquele lado que tem te perturbado,
fuga da rotina e dos valores tradicionais.
Se atravessar as portas, te trazer algum alivio.
Abram-se as portas então!

Pois mesmo que você não queira passar por elas,
novas visões passarão por você.
E se você fechá-las
correrá o risco de ficar louco como eles.

Seja são
Abrindo as portas e materializando seus sonhos.
Derrubando os muros e quebrando cadeados.
Ignore as entradas que eles lhe oferecem.
Podemos escolher por qual passar!


Explorando, traçando uma rota de fuga
Buscando a Viagem, não estamos somente de passagem
É preciso marcar, é precisamos deixar pelo menos poesia.





3 comentários:

  1. Sempre bom escrever contigo, sempre sai uma parada interessante. abraço mano

    ResponderExcluir
  2. Vlw Pedrão, boas ideias, bons trabalhos!! É isso ai velho!
    abraço

    ResponderExcluir
  3. Grande! Esses trabalhos em conjunto sempre são bons de ver... sempre novidades
    1+1=2

    ResponderExcluir