9 de abr de 2011

Pingo de sol

Bom, hoje deixo pra vocês um poema de uma amiga.



Pingo de sol

Aves invadiram o céu

apagaram o sol, e trouxeram a noite

noite infinita? quem me dera.

Durante a noite as pessoas queridas se repousam em suas camas

na segurança do lar e do sono,

E eu me pego aqui sozinha comigo

numa profunda introspecção.



Em minhas mãos trago um cigarro

dele não caem cinzas, mas sim

decolam azuis, verdes, vermelhos e amarelos

com duendes,caramelos, musicas e cogumelos.

Um pingo de sol caiu na grama

não era como um pingo de chuva

era diferente, era mais, era mágico

assim como as aves.

Grace Barreto

3 comentários: