19 de abr de 2011

INTRODUÇÃO PARTE II: Arte Psicodélica


Saudações seres psiconauticos! Hoje vós trago a parte II dos fundamentos a respeito da psicodélia, nessa segunda parte o tema abordado será a arte psicodélica.

Mas o que é arte psicodélica? Pois bem segundo definições pré-estabelecidas, arte psicodélica vem a ser qualquer tipo de arte visual inspirada em experiências psicodélicas induzidas ocasionalmente por substancias como LSD, mescalina e a psilocibina. Bastante subjetivo não?!

O termo psicodélico tem como definição também “a manifestação da mente” ou seja ativar lados adormecidos do cérebro e fazer com que trabalhem podendo alcançar as vezes aumento da percepção e ate sinestesia. Também é valido lembrar que todo esforço artístico feito com o foco de aprofundar na psyche ou psique pode ser considerado como arte psicodélica.

A origem da arte psicodélica data por volta dos anos 50, mas no ano de 1963 ela realmente é retratada por muitos artistas como Pablo Amaringo, Roger Dean, Victor Moscoso e entre outros .

A arte psicodélica vem a ser parecida com a arte surrealista, o que difere é que seus artistas se propõe ao uso das substancias psicoativas para serem induzidos aos sonhos e retratá-los em plano.

Abraçada a contracultura dos anos 60 a arte psicodélica veio também como algo chamativo. Chamativo no sentido de ser algo diferente do normal e ligado ao lado espiritual e humanista. Às vezes retratada de formas suaves, às vezes retratada de formas abomináveis, o fator mente é crucial na inspiração do artista. Mas uma coisa não faltava à arte as cores extremamente florescentes, formas circulares e o mais importante bastante imaginação.

Para finalizar meus caros deixo a vocês os aspectos característicos dessa maravilhosa arte. São eles: Alto brilho e contraste. Estilização de detalhe, chamado também de estilo horror vacui, espirais e círculos concêntricos, calendoscopia, fractais e tipografia inovadora, letras a mão incluindo deformação e transposição dos espaços positivos e negativos.

4 comentários:

  1. boa guilherme, quebrando com aquele paradigma de que psicodélia se encontra só em músicas. Tava doido pra ver a parte 2.

    ResponderExcluir
  2. O Alex Grey fez vários encartes de albuns do Tool... tenho tudo aqui em casa! XD adoooooooro!

    ResponderExcluir
  3. Salve Vivian.
    essa ai eu não sabia! Bacana vc os ter, acho mto foda essas coleções de albuns, eu to fazendo a minha do Pink Floyd mas ai já rola os trabalhos do Hypgnosis.
    Vlw Abraço
    Paz e Luz

    ResponderExcluir
  4. adoro a arte piscicodelica,e amo o estilo de musica tambem!

    ResponderExcluir